logo do cabeçalho
Gravataí

Loteamento Princesas proporciona vida melhor para 248 famílias

Cidadania, segurança e oportunidade de uma vida melhor. É assim que as famílias transferidas para o Conjunto Habitacional Princesas descrevem o significado de suas novas moradias. Localizadas na parada 102 da RS-030, as casas abrigam 248 famílias que antes viviam em condições precárias ou em áreas de risco.

Com histórias tristes na bagagem, hoje elas começam a reconstruir suas vidas dentro de algo que é seu. O conjunto habitacional é fruto da parceria da Prefeitura com a Caixa Econômica Federal, e foi entregue gratuitamente aos moradores.

A diretora-presidente do Departamento Municipal de Habitação (Demhab), Márcia Dorneles, conta que grande parte dessas pessoas veio do entorno do arroio Barnabé, Loteamento Dona Idalina, Itatiaia, Passo das Pedras, áreas alagadiças como Caça e Pesca, Mato Alto, Tom Jobim, e até mesmo do Albergue Municipal. “Hoje elas estão felizes e sentem sua dignidade resgatada”, explica Márcia.

O Conjunto Habitacional Princesas concluiu a primeira fase de obras, finalizando 248 moradias. No total, serão 472 casas, com escola, creche e uma área destinada ao comércio planejadas no projeto da segunda etapa. As habitações não tiveram qualquer custo para as famílias. Os moradores arcam apenas com as despesas pessoais e melhorias em suas casas.

“Estou no céu”

Para muitas pessoas, sair das áreas de risco para morar na casa própria é o sonho de uma vida inteira. Esse é o caso de Juventina da Silva, 85 anos. “Foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida. Estou no céu morando aqui. Além, estou fazendo muitas amizades. Pedi muito a Deus e hoje tenho a minha casa”, conta Juventina.

“Todos estão gostando”

Em visita ao Princesas nesta semana, a diretora-presidente do Demhab conversou com os moradores, que falaram das mudanças em suas vidas. “Estou numa casa muito boa e não tenho queixas daqui. Conheço todo mundo e sei que todos estão gostando. Nada melhor do que cada um ter o seu cantinho”, afirma a moradora Adriana Gomes. Ela conta que aos domingos os vizinhos se reúnem para jogar futebol e conversar.

Melhorias

Com 38,88m², as casas têm sala, cozinha, área de serviço, banheiro e dois dormitórios. Todas as moradias possuem forro de PVC e pintura externa, que não estavam previstas no projeto inicial, mas foram feitas pela Prefeitura. De acordo com as condições financeiras de cada um, os moradores ficaram responsáveis pelas últimas melhorias de suas casas, como a colocação de piso.

Sanderléia Vieira destaca o quando gosta do lugar. “Amei, principalmente onde é a minha casa”, conta ela, que já arrumou emprego em um mercado próximo. Na sua casa, Sanderléia já fez a pintura interna e colocou piso em todos os cômodos. “Quando viemos para cá sabíamos que ia ser assim, todo mundo tem que se organizar e trabalhar por si e pelo seu lar”, finaliza.

Novo lar

Obras são a visão mais freqüente para quem caminha em meio às casas. Moradores realizando o cercamento, tijolos, pedras e areia nos pátios indicam que muitos trabalham fazendo os últimos retoques de suas residências.

A moradora Teresinha Figueira fez questão que Márcia Dorneles visitasse sua casa e mostrou com alegria a organização e carinho que teve ao montar seu novo lar. “Eu gosto muito daqui e acho que a casa da gente tem que ter a nossa cara”, disse Teresinha.

Fotos: Dienifer Cecconello